Ano novo, blog novo

Minha resolução para o ano de 2017 foi me afastar um pouco das redes sociais. E também começar um blog de gente grande.

Por quê?

Porque redes sociais não são uma plataforma eficiente para a criação de material original. Ninguém tem paciência para ler textos longos – chamados pejorativamente de “textões” -, e eu quero dar uma esticada no cérebro criativo aqui. Além disso, redes sociais são uma grande distração e desperdiçam muito tempo. E sim, eu sei que estou soando como sua tia paranoica ou como aqueles caras dos TED talks que falam como as redes sociais estão destruindo sua mente e te transformando em um zumbi. Em suma, eu queria algo mais substancial que o Facebook ou o Tumblr para escrever textos longos, e queria algo que me desse mais controle sobre a formatação do texto.

Sobre o que vai ser esse blog?

A descrição é auto-explanatória. Vai ser sobre lésbicas.

Vai ser um blog sexy?

Não da maneira que você está imaginando.

Vai ser seguro ler esse blog no trabalho?

Eventualmente vai ter discussão aqui sobre tópicos sensíveis, como violência e pornografia. Vou evitar postar imagens que possam ser chocantes, mas de qualquer maneira não deixe seu chefe ler o blog por cima do seu ombro.

Com qual frequência vai ter post novo?

Esse blog vai funcionar num esquema de qualidade acima de quantidade. Quero postar material bem pesquisado, com bom conteúdo original. Minha intenção é postar algo novo toda semana, mas prefiro atrasar um post para ter certeza de que ele está adequado a postar algo incompleto.

Eu discordo de algo que você disse.

Deixe um comentário! Debate amigável é sempre bem vindo.

Eu discordo de algo que você disse e por isso vou agir de uma maneira escrota.

Seu comentário não vai ser publicado e sua existência será completamente ignorada. Isso aqui não é rede social onde qualquer um tem plataforma pra vomitar babaquice.

Eu queria falar uma coisa mas não quero postar em um comentário.

Mande um e-mail. Vou responder eventualmente. Só tenha em mente que eu não sou terapeuta, psicóloga ou psiquiatra e não sou qualificada para exercer esses papéis. Eu sou formada em design de jogos. Se você quiser falar sobre jogos, tamos aí. Se você tem algum problema relacionado a questões psicológicas, procure alguém que saiba o que está fazendo.

Nossa, você é muito ranzinza.

Sim. Mas de uma maneira adorável.

Aproveitem o blog, galera. Logo logo chega o conteúdo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s